sábado, 6 de fevereiro de 2016

VÍDEO


EXPEDIÇÃO - VAMOS PARA A PRAIA!

O objetivo da nossa expedição era fazer uma viagem, em direção ao litoral sul paulistano, percorrendo o máximo possível de estradas rurais. Para isso, passei algumas semanas estudando estratégias no Google Earth. 


O aplicativo, que pode ser baixado no computador e celular, tem ferramentas incríveis, como por exemplo, nos mostrar as estradas, permite demarcá-las e depois, durante a viagem, consultá-la, para ter certeza que estamos no caminho correto. 

Caminho mapeado, seguimos com os planejamentos. Como temos muita instabilidades climáticas no período de verão, aqui no Brasil, verifiquei como estaria a previsão para o período que pretendíamos fazer. Adiamos a viagem no final do ano, pós feriado de natal, para o início do ano, justamente devido as chuvas. Nossa decisão foi bem sucedida! Pegamos dias maravilhosos, durante a viagem!

As cidades / zonas rurais percorridas foram:
  • Sorocaba
  • Araçoiaba (Jundiaquara / Jundiacanga)
  • Salto de Pirapora (Barra)
  • Sarapuí (Cocaes)
  • São Miguel Arcanjo
  • Sete Barras
  • Eldorado
  • Jacupiranga
  • Pariquera-Açu
  • Iguape
  • Ilha Comprida
A quilometragem total foi de aproximadamente 300 km. Dividimos em 5 dias, pois queríamos aproveitar bem o passeio... fotografando, filmando e conversando com o máximo de pessoas que pudéssemos. 

A seguir, conto como foi nossa experiência.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

PRIMEIRO DIA - SOROCABA A COCAES - 50 KM / 05/01/2016

Tentamos organizar tudo no dia anterior... mas sempre fica algo para a última hora. Devido a isso, acabamos partindo às 11h00, nada convencional para uma cicloviagem. No entanto, como iríamos pedalar em nosso 'quintal', não estávamos tão preocupado, afinal, sabíamos exatamente o que esperar deste primeiro trecho. 

Celular com a rota, alforges na bike, plenamente equipados, #partiupraia


Descrição da rota de hoje: Sorocaba a Cocaes - 50 km
Sorocaba > Céu Azul > Ipanema das Pedras > Universidade do Cavalo > Pró Vida > Jundiaquara > Jundiacanga > Barra > Cocaes.

Apesar de estarmos acostumados passar nesta região, aproveitamos o caminho de uma forma diferente, afinal, hoje é a nossa rota para a praia. 


Ao fundo nosso majestoso Morro do Ipanema
Assim que chegamos no bairro de Jundiacanga (final da estrada que passa em frente ao Pró Vida), seguimos a esquerda pelo asfalto. Como já era próximo ao almoço, sugeri comermos um pão, visto que logo entraríamos por umas estradas de terra e não teríamos mais comércios, até o bairro Cocaes.



Após uns quilômetros, há uma casa de material para construção (Zanetti), do lado direito, e um ponto de ônibus, do lado esquerdo. Seguimos por uma estradinha, ao lado do ponto de ônibus, em direção ao bairro da Barra, em Salto de Pirapora. 



Bifurcação a direita
Seguimos por uma estrada de terra, entre chácaras, criações e plantações. Este trecho é muito gostoso!





Em certo momento, há uma bifurcação. Até onde sei, os dois caminhos levarão até o bairro da Barra. No entanto, soube por um morador local que o caminho do lado esquerdo é mais bonito. Por isso, sempre que passamos aqui, seguimos pelo lado esquerdo. 


A paisagem aqui é muito bonita. Estamos em um ponto alto, de uma montanha, e por isso há uma visão privilegiada daqui!




Seguimos em frente até a estrada acabar, na entrada de uma fazenda. Aqui, somos obrigados a virar a direita. Há uma longa descida, uma ponte e, na sequência, saímos em uma estrada de asfalto, no bairro da Barra. 







Seguimos até o final da estrada de asfalto. Viramos a direita, em direção a Sarapuí / Cocaes. Logo na esquina haviam umas 'meninas' lindas pastando, em frente a uma chácara...




Seguimos por uma estrada de terra. Passamos sobre o rio Sarapuí, umas belas paisagens e plantações. Logo chegamos a uma bifurcação. 





Ali, seguimos a esquerda, em direção ao Cocaes. Caso siga em frente, sairá na cidade de Sarapuí. 


Daqui, basta seguir sempre em frente, subindo muito, até chegar no Cocaes... Aproveite parar e olhar para trás, de vez em quando, e aprecie as paisagens que irão se formando. 



No bairro do Cocaes, ficamos hospedados na casa de uns amigos muito queridos. A hospitalidade deles é incrível! E o mais legal, é que eles estão dispostos a receber mais pessoas, desde que os indiquemos. Por isso, caso alguém tenha interesse em fazer este percurso, me avisem! Segue algumas imagens deste maravilhoso lugar e pessoas.













Fim do primeiro dia.



quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

SEGUNDO DIA - COCAES A SÃO MIGUEL - 55 KM / 06/01/2016

Hoje acordamos, fizemos um delicioso café da manhã e após partimos. Obrigada Sidnei e família!




Descrição da rota de hoje: Cocaes a São Miguel - 55 km
Cocaes > Congonhal > Rio Acima > Boa Vista > São Miguel > Estrada Carlos Botelho

Daqui para frente estaremos solo desconhecido. Sabíamos apenas que, pelos cálculos do google earth, haveriam algumas boas subidas. 

O primeiro trecho partindo do Cocaes, Congonhal,  é mesmo muito lindo. Aliás, os próximos 10 km foram simplesmente incríveis. 















Casarão centenário

Atravessamos uma rodovia e seguimos em frente. O trecho aqui não foi tão lindo como o anterior. Mas ainda conseguimos umas imagens bem legal!






Após alguns quilômetros, chegamos no bairro Boa Vista. Aqui tem uma bifurcação, viramos a esquerda e logo a frente a direita. Depois, seguimos em frente por mais alguns quilômetros. Novamente as paisagens voltaram a aparecer... e as subidas também. Mas, para cada subida, há um visual de presente!














Em certo momento, passamos a ouvir os uivos de um cãozinho. Comentei com Filipe que estava achando estranho o barulho que ele estava fazendo. Quando ficou mais alto, devido a proximidade, consegui ver que tratava-se de um cachorro que estava todo enrolado em um poste, no sol, sem água. Sem pensar, invadi a casa e consegui liberar sua corda. Olha a carinha dele:


Após libertá-lo, seguimos bem mais tranquilos. Parece que a natureza encontrou um meio de me agradecer...



Iniciou-se uns vales onde, após longas descidas, pegávamos as longas subidas. Foi assim até chegarmos a São Miguel.





Uma curva cotovelo

Não tínhamos ideia do quanto faltava para chegar. Nossa água já estava no fim, devido as subidas e ao calor. Comentei com Filipe que pediria na próxima casa. Por sorte, assim que avistamos uma, o senhor disse que poderíamos nos esbaldar na fonte, que tinha água de nascente, em frente a sua casa... pense numa água boa!




E foi mesmo providencial. Pegamos umas 'baitas' subidas após este lugar.




Após mais alguns quilômetros, chegamos no centro de São Miguel Arcanjo.




Aqui, nossa querida amiga Jacqueline e Roberto nos aguardavam para o almoço. Chegamos com duas horas de atraso... mas tá valendo! 





O almoço foi simplesmente perfeito. Ela ainda nos fez um suco de melancia que 'caiu como uma luva', devido a nossa desidratação. 

Conheci Jacqueline primeiramente por causa do pedal... mas seus artesanatos me conquistaram profundamente! Por isso, nos aproximamos. 


Ela é responsável por todas as 'galinhazinhas' que enfeitam a minha humilde residência.



Após algumas horas de conversa e descanso, na casa de nossos amigos, eles nos levaram até a pousada que dormiremos. O caminho, apesar de ser em asfalto, é muito lindo! Há várias vinícolas. Até decidimos parar e conhecer uma. 





O lugar é mesmo lindo! Degustamos e compramos um vinho. Aproveitei também para fazer umas fotos. 










Meu cicerone na vinícola 

Na sequência, seguimos todos para a Pousada Rose e Filhos, indicação da Jacque. Amei a entrada do lugar!







Fomos recepcionados pelos 'Loros', que cantavam e falavam comigo.



Na sequência, Rose, uma pessoa muito especial, veio nos recepcionar. Sua pousada é simplesmente encantadora! 









Pedimos para Rose um jantar simples e ela prometeu aprontar. Nos recomendou ficar na piscina, enquanto isso. Como hóspedes obedientes, seguimos rapidinho para lá!



Após um relaxante banho de piscina, sentamos para jantar com nossa anfitriã Rose. Ela, ao invés de um jantar simples, fez um banquete e tanto! Comemos e bebemos regados a um bom vinho.





Ouvir as histórias que Rose compartilhou, sobre sua vida, foi uma experiência incrível. Já até contei a outros, de tanto que gostei de ouvir. Eu super recomendo este lugar, por todos os motivos! A anfitriã foi perfeita, suas instalações, sua comida, nossa conversa... foi uma noite muito especial! 

Terminamos mais um dia, encantados com todas as experiências vividas. 


Pousada Rose e Filhos:
Estrada São Miguel Arcanjo, Km 91,5
São Miguel Arcanjo - SP - Brasil
CEP 18230-000